Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2014

Feliz Aniversário!

Oi, tudo bem?
Você viu a Nana por aí? É que eu queria dar os parabéns porque hoje é aniversário dela, mas não estou achando ela. 
É, aquela menina que estudou Informática porque faltou grana para fazer Jornalismo, mas mesmo assim não desistiu do sonho.
Aquela que quase entrou na faculdade de Jornalismo, mas precisou adiar o sonho de novo quando apareceu uma vaga super especial numa empresa legal pra ela.
Acho que você lembra dela... ela vivia viajando pra São Paulo, a "terrinha" que ela chama, para participar de feiras e eventos de negócios.
Ela sonhava em ser uma super executiva, igual a moça do filme TENHA FÉ que acabou inspirando-a a seguir a carreira que ela seguiu.
Nos planos dela, nem em sonho você veria a palavra casamento porque ela sempre se virou muito bem sozinha. Sempre foi independente e fez sua história por conta própria.
Dizia que seria jornalista, moraria em Los Angeles e seria correspondente do caderno Ilustrada da Folha de São Paulo.
Você viu ela por aí?
Esses dias …

Ossos, casamentos e aventuras

Oi, tudo bem?
Querem alguém que entenda de raio-x, ortopedista, hospital e recuperação de acidentes com ossos? Soy jo.
Se não me bastasse o garoto - que, graças a Deus, está cada dia mais independente apesar do gesso, semana passada foi mammy que resolveu aterrisar na calçada e ficar dodói.
Ela caiu um tombo indo trabalhar e não quis saber de cuidados médicos na hora - foi trabalhar normal. No dia seguinte, a dor bateu e a gente conseguiu arrastar a mocinha pro ortopedista.
O problema foi que ele a afastou cinco dias do trampo e ainda pediu raio-x e passou dois remédios. E fomos pra casa com esse diagnóstico. Daí, eu fui "jantar" com o garoto no intervalo do trabalho e acabei deixando o celular na bolsa, decansada por sabia que pappy estaria em casa com mammy.
E, por isso, acabei não vendo ou ouvindo as dez ligações perdidas que ela fez pra mim depois que percebeu que o médico tinha anotado o nome errado no pedido de exame e no atestado, que ela teria que apresentar na empresa qu…

Ainda estou aqui...

Oi, tudo bem?
É, ainda estou aqui. Precisei me ausentar um pouquinho porque os dias foram meio tumultuados com o início do "tratamento" do garoto e a minha adequação ao novo ritmo da vida.
Não tem sido dias fáceis. Na maioria do tempo, eu sinceramente não sei o que quero da vida. Ele está em casa, de molho, pelos próximos 90 dias. Braço engessado até o ombro desde a semana passada, o início foi bem complicado porque ele reclamou de tudo: do banho, da comida, da troca de roupa, do calor, da coceira, do frio, da dor, do sono, da falta do sono, do tédio, dos filmes que tinha para ver, da internet... enfim, o mundo todo.
Daí, tem dias que ele está otimista: nos últimos tempos, ele tinha o trabalho oficial dele e uns serviços extras que ele fazia para juntar mais dinheiro para o Projeto Casa e a Operação Casamento. Como esse "pequeno" imprevisto, ele ficou preocupado se iria perde os "bicos", mas já arrumou um amigo - e esse é amigo com A maiúsculo - que tem ajud…

Sem ele não dá

Oi, tudo bem?
O final de semana foi bem animado; daqueles que saem totalmente fora dos planos feitos e te pega de jeito. Era para ter sido bem sossegado: na sexta, a gente tinha organizado uma despedida de solteira para uma amiga do trabalho - só as melhores, como dissemos - e depois eu ia passar ver o garoto. No sábado, a gente tinha planejado um programinha bem light porque ele ia trabalhar o dia todo no solzão de novo. No domingo, a gente ia sair bem cedinho para ir na igreja dele, íamos almoçar em outra cidade e dar um rolê em um novo shopping.
Mas Deus tinha outros planos...
Sexta foi paulera no trabalho porque tivemos nossa primeira avalição de desempenho profissional. Nos meus resultados, veio quase tudo o esperado: que eu preciso ser mais comunicativa, mais cordial e menos centralizadora. Mas me surpreendeu a quantidade de MÁXIMO que eu consegui: 16. Claro que teve gente que disse que conseguiu mais que todo mundo quando a gente imagina qual seja a verdade - que nunca será descob…