Pular para o conteúdo principal

Menos é mais - a saga continua...

Oi, tudo bem?

Desde o ano passado, estou tentando entrar na vibe do minimalismo, de buscar viver com menos, de ter somente o essencial. Mas tá difícil, viu?!

Primeiro, porque o garoto não está na mesma vibe que eu; ele é o tipo de pessoa que não mede para comprar uma coisa que quer: vai lá e paga o quanto for por uma coisa que ele queria. Eu já estou tentando deixar de querer tantas coisas para levar uma vida mais leve, com menos apego material.

Faz muito tempo que estou tentando atingir uma meta que me parece ser quase impossível: passar, pelo menos, um mês sem gastar nada além do extremamente necessário, que se restrinja à comida, contas e combustível.

Mas tá difícil...

Todo mês tem alguma coisa para comprar, alguma coisa para arrumar, alguma coisa extra para fazer. Acho que por isso que meu humor não anda tão bom, me sinto frustrada por não conseguir atingir um objetivo tão bobinho.

Acontece que o minimalismo, o desapego virou moda né?! Vi um vídeo que me super inspirou no Youtube da Juliana Goes - clica aqui ó - e estou seriamente inspirada em tentar recomeçar meu processo.

Primeiro: saúde!

Eu preciso cuidar mais da minha saúde. Eu estava super animada para começar a fazer pilates em uma academia da cidade que abriu há pouco tempo: preço bom, não muito longe de casa e tem várias outras modalidades inclusas no pacote. Maaaaaaas... no último final de semana, fomos viajar e gastei mais do que devia. Então, a ideia da academia foi adiada para o próximo mês. Mas, vamos combinar que a rua é gratuita, né?! Então, bora forçar a caminhada todo dia para melhorar a qualidade de vida.

E nesse pacote saúde, também está a alimentação. Preciso cuidar mais do que coloco pra dentro do meu corpinho, avaliar melhor as minhas escolhas e patrulhar melhor meu peso, que não pára de subir. Ok, ok... estou longe de estar gordinha; ainda estou dentro do meu índice de IMC de peso bom. Mas, quero garantir que meus pneuzinhos não vão criar uma borracharia na minha cintura.

Tem muita coisa ainda para arrumar por aqui para colocar o plano 100% em prática. Mas, por ora, vamos por parte, certo Jack?! Quem me acompanha nessa?!



Comentários

Ana Paula disse…
Oi Nana!
Fui espiar vídeos da Juliana Goes. O minimalismo realmente virou moda, acho até que uma febre e por isso creio que seja tão difícil e até frustrante em algumas situações. Tentar seguir um padrão que vem de fora, da moda, dos outros, penso que não dá certo. É algo que começa interno. Lá dentro de você há um sinal de mudança, reflexões, então sim pode funcionar.
Eu, que tenho 45 anos, nem sabia dessa denominação, fui conhecê-la agora.
Desejo-lhe boas escolhas, desde as coisas materiais até as músicas, programas, companhias!
Comece lá dentro e aí sim dará certo!
Beijo
Ana Nana disse…
Aos pouquinhos, a gente vai ajeitando a vida né?!
Obrigada pelo carinho e visita.
Adorei o texto Nana. O negócio é ir por partes mesmo. Beijos das Vizinhas do 95
Danielle Marques disse…
não sabia que a ju goes é minimalista... mas já vi váriooos videos no youtube com esse tema. concordo com o comentario acima, isso vem muito de dentro, é um estilo leve porem dificil de levar... tbm to querendo me desapegar mais das coisas, ter somente o necessario, mas ainda sou muito apegada as minhas coisas, isso me faz mal muitas vezes! um beijo nana, esperando as fotos do casorio, estou muito ansiosa pra ver como vc ficou de noiva rsrs
JuJu Bittar disse…
Nana, é isso aí!
Não adianta querer fazer tudo ao mesmo tempo. Vai na onda do Jack, que dá certo! rsrsrs
Sobre a ideia de não se apegar, de não gastar com futilidades, acho útil, mas alguns imprevistos acontecem, e temos que colocar a mão no bolso, faz parte!

Espero que consiga seguir seus planos! Não deixe de contar tudo por aqui!!


Bjinhos
JuJu
www.asbesteirasquemecontam.com.br
Confesso que tenho sérios problemas com livros e miniaturas colecionáveis mas desde que cheguei aqui na Finlândia não to comprando nadinha do tipo pq o ap do noivo é pequeno. Não sei nem o que vou fazer com o tanto de coisa que deixei no Brasil... D:
Força, você consegue desapegar do apego (?) material!
A Bela, não a Fera | Youtube A Bela, não a Fera | Fã Page no Facebook
Ana Nana disse…
Obrigada pela visita e pelo carinho. E vamos por parte, Jack! :)
Ana Nana disse…
É, ela tem dados umas dicas muito legais nos #vedas de agosto. Quando às fotos do casório, já coloquei algumas nos posts em fevereiro ;)
Ana Nana disse…
Puxa, muito obrigada pelo carinho e incentivo. Pode deixar que vou contando tudo por aqui.
Bj e fk c Deus.
Ana Nana disse…
Tarefa difícil, hein?! Mas vamos tentando aos pouquinhos. O importante é não querer fazer tudo de uma vez e não se frustra quando não conseguir ser 100%.
Obrigada pelo carinho e pela visita.

Postagens mais visitadas deste blog

Firme e forte e outras estórias

Oi, tudo bem?
Gostou do título do post? Firme e forte. Tudo bem que quase ninguém deu a mínima para o meu post anterior (só teve um comentário), mas eu continuo na vibe de melhorar a minha saúde. #chateada
Hoje, particularmente, estou mais disposta e isso graças à Neguinha. Ela deu de querer brincar de jogar a bolinha toda vez que eu apareço na porta da cozinha. Só que agora não é só jogar a bolinha: é correr pelo quintal atrás dela para pegar a bolinha para jogar de novo. Gastei hoje uns 10 minutos assim e já fiquei com a língua de fora, igual a ela rsrsrs.
A minha meta de caminhada+dieta foi interrompida semana passada: comecei a semana super bem, comendo certinho e fazendo exercícios todos os dias. Mas, na quarta passada, o garoto bateu o carro! :(
Ele estava descendo uma avenida e o carro da frente freou bruscamente para um outro carro, que fez a conversão sem ligar a seta, passar. Conclusão: o garoto bateu atrás do carro que freou! O carro que virou sem seta foi embora como se não ti…

E a saúde, vai bem?

Oi, tudo bem?
Bem, a semana começou com pique e todo. Estava muito feliz e animada, fazendo mil planos para os próximos dias. Mas, como a bíblia mesmo: "o coração do homem faz planos, mas a resposta vem do Senhor".
Na terça feira, o garoto teve que trabalhar pesado o dia todo e eu, contando com o clima de meio-chuva-meio-frio, acabei ficando na cama até mais tarde, pedi comida no supermercado e não fiz absolutamente nada do que tinha planejado.
Por consequência disso, na quarta eu já estava mais jururu e fui ficando doente, com dor de garganta, dor no corpo, a pressão foi baixando, baixando, baixando... e fui parar no pronto socorro.
Comentários à parte: eu tenho trauma de pronto socorro por tudo o que eu passei aqui; então, eu só vou lá em caso de extrema-extremíssima necessidade. Cheguei lá caindo aos pedaços, fervendo de febre e o atendente ainda me pediu para "tirar uma foto para atualizar o cadastro" - bom, meu cadastro agora tem uma foto de zumbi para estampar. T…

Thanksgiving

Oi, tudo bem?
"Rendei graças ao Senhor porque Ele é bom, porque a Sua misericórdia dura para sempre" Salmo 118:1
Hoje é Dia de Ações de Graça. Infelizmente, não temos o hábito de celebrar a data aqui no Brasil - apesar de termos copiado a Black Friday.
Mas eu tenho o costume de celebrar a data por ser uma tradição dos cristãos protestantes desde muito tempo atrás.
Antigamente, era o dia em que os colonos agradeciam a Deus pelo ano de colheita e compartilhavam com os mais pobres o que tinha restado da safra.
Hoje, aqui no Brasil, o dia serve mais como um memorial para olharmos pra trás e agradecermos a Deus por tudo. O simples fato de poder agradecer já é um grande milagre; afinal, se você está vivo para agradecer, está bem melhor que muita gente que não chegou até a data de hoje para ser grato. #filosofando.
Eu tenho muito a agradecer este ano.
1) Por ter corrido tudo bem com os preparativos do casamento e por todos os livramentos e providências divinas para resolver tudo que aconte…