Pular para o conteúdo principal

Menos é mais - Vamos conversar sobre o consumo

Oi, tudo bem?

A saga do Menos é mais continua, minha gente! Em busca de uma vida mais leve, mais econômica e mais feliz! E tudo bem se alguém achar que isso é papo de quem está com a grana curta, passando fase de pobre e quer dar uma de cool. Ok, certo?! Pode dizer o que quiser, pensar o que quiser: a graça da filosofia minimalista é que você precisa se desapegar de tudo que for excesso na sua vida. E isso inclui pessoas também.

Hoje, eu peguei de novo para encarar meu guarda roupa, ver o que tenho, o que eu realmente uso, o que dá para reaproveitar como uma nova peça e o que merece ser doado (lógico, em estado de uso certo?! Nada de desapegar de tralha velha e querer deixar no bazar de caridade! #pelamor).

Tive que ser sincera comigo mesma e realmente só ficar com o que eu uso ou que tenha um grande valor sentimental; graças a Deus, os espaços entre os cabides ficaram mais frouxos e minha mente mais limpa. Ainda faltam mais 5 gavetas de roupas, mas já sinto o cheiro do progresso.

E isso me leva a repensar as compras que costumo fazer. A gente acaba saindo para compras no centro da cidade - no interior, que é meu caso - ou nos grandes shoppings das capitais e não paramos para pensar no que vamos consumir. Me diz aí: quantas vezes você já comprou alguma coisa que não precisava mesmo só porque estava na promoção? Pegou aquela blusa linda porque estava com um preço imperdível e nunca usou a bendita? Então, tá vendo?! Por isso precisamos falar sobre o consumismo, sobre essa febre de comprar-comprar-comprar, ter-ter-ter que nos leva a gastar o que não temos para termos o que não precisamos. Como cristãos, também temos o papel de pensar no meio ambiente, no planeta que Deus nos deu para cuidar. E precisamos avaliar como nossos gestos e nosso consumo desfreado está atingindo o mundo das próximas gerações. #filosófico mas necessário.

Hoje também, fazemos sete meses de casados. Jááááá? Jááááá. Passou muito rápido, rápido mesmo. Parece que foi ontem. E nossa convivência, com a graça e misericórdia de Deus, tem melhorado. Estou aprendendo aos poucos - confesso que bem aos poucos mesmo - a ser mais paciente, menos neurótica com dinheiro e ser mais carinhosa com o maridão. É, eu sou meio seca, zero romântica e a rotina cansativa do dia-a-dia acaba com o clima no final do dia, né?! Mas estamos ajustando nossos ponteiros e, pelo que converso com algumas amigas, parece que o começo é assim mesmo.

Também estou muito contente porque achei minha médica! Assim: eu tive uma péssima experiência com a primeira ginecologista que eu fui; depois, eu me consultei com outro médico que eu já tinha ido antes e fiquei bem mais à vontade com ele, mas ainda sim estava na dúvida porque é homem, né?! Pode me chamar de preconceituosa, antiquada, mas ainda acho que certas coisas são mais fáceis se for com mulher.

Com a graça de Deus, tenho uma amiga minha formada em Ginecologia e Obstetrícia, com excelente formação e que já atuou em outras cidades. E ela voltou para minha cidade!!! Agora, que está casada e com uma bebê linda de poucos meses, ela está atendendo na cidade e o melhor: atende pelo convênio do meu trabalho!!!! Yupiiiiiii.

Como tive aquele xilique no início do mês, eu precisava voltar em algum médico para pedir para refazer os exames para ver se a medicação tinha dado o resultado esperado. Aproveitando a oportunidade, já marquei uma consulta com ela para virar paciente e já tirei algumas dúvidas que eu estava sobre o anticoncepcional, os remédios que preciso tomar para as minhas crises de enxaqueca e também para pedir a contra-prova dos exames que fiz para ver se está tudo normal de novo. Foi muito bom ir lá, conversar com uma amiga de peito aberto, papo franco... ela é uma super profissional e o melhor: é minha amiga! Amei, amei, amei.

Bom, assim que terminar a faxina das roupas, posto as fotos e novidades aqui. E você aí: já está na vibe do menos é mais?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Tag de tudo um pouco

Oi, tudo bem?
A Mila me indicou nessa tag e eu amo participar de blogagens coletivas e tags, então... vamos lá:
Regras Deve indicar 11 blogs com menos de 500 seguidores; Colocar o selo da Tag; Colocar os créditos ao blog Atrás da Penteadeira; Colocar o blog que te indicou.


Perguntinhas 1- Qual seu estilo musical preferido? Boa pergunta...geralmente, gosto do que está tocando no rádio..se for pop rock, melhor ainda.
2- Qual peça de roupa é sua queridinha no momento? Meus shortinhos de calor, fresquinhos e floridos para ficar em casa de bobeira.
3- Qual de seus esmaltes é o mais divo? Marca e cor. Babado Forte, da linha Color Trend da Avon
4- Shorts ou saia? Por quê? Sempre shorts, não muito curto. Saia só se for longa.
5- Cabelo liso ou cacheado? Sempre cacheado
6- Salto ou sapatilha? Depende da ocasião.
7- Brigadeiro ou sorvete? No verão, um bom picolé de limão. No inverno, o brigadeiro de panela é imbatível.
8- Doce ou salgado? Depende do humor do meu estômago.
9- Como você define seu estilo? Casual.
10- Você…

Resenha - Melhor do que comprar sapatos

Oi, tudo bem?
Segundo livro do ano.. em março #vergonha.
Arrisquei no título Melhor do que comprar sapatos, da Cristiane Cardoso, publicado pela Editora Unipro.
Não sei se você já ouviu falar dela: filha do bispo Edir Macedo (já torceu o nariz?), casada com o Renato Cardoso, é apresentadora do Escola do Amor na Rede Record (torceu o nariz de novo?).
O livro, segundo o site da Livraria Cultura, não é simplesmente uma coletânea de artigos sobre a essência da mulher. O objetivo de sua autora, Cristiane Cardoso, é ir além e promover a transformação real do leitor, de dentro para fora. Sabendo que mudanças não acontecem da noite para o dia com a simples leitura de um livro, Cristiane aborda temas de importância para toda mulher. E todos esses temas apontam para o fato de que é preciso enxergar a vida mudando a nossa perspectiva. A partir dessa atitude, a autora defende que é possível ser uma mulher melhor em todos os sentidos. Como lidar com seus problemas? Quando um relacionamento funciona? C…

Fim

Oi, tudo bem?
Em 13 de janeiro de 2005, comecei um humilde blog (ainda no dominio zip.net da UOL) que viria durar mais de dez anos e contar com quase cem mil visualizações. Não sei se são números expressivos para alguns, mas para mim, são demais!!!!
Fiz muitos amigos (virtuais e reais) e pessoas especiais entraram na minha vida por causa desse blog. Conselhos, piadas, dicas... compartilhamos muitas coisas desde 2005.
Nestes mais de dez anos, muita coisa aconteceu. Eu mudei muito, mais muito mesmo, daquela garota de 2005: altos e baixos. Perdi, ganhei. Vivi pequenas e grandes vitórias. Sofri pequenos e grandes tombos. Realizei sonhos – alguns que eu nem imaginava realizar. Cresci em todos os setores: pessoalmente, profissionalmente e fisicamente (mais pros lados do que pra cima hehehe). E compartilhei tudo que foi possível pelos blogs, pela escrita. 
Mas, de uns tempos pra cá, as redes sociais como um todo tem me chateado muito e, particularmente por alguns episódios que tive que presencia…