Pular para o conteúdo principal

Menos é mais - Vamos conversar sobre o consumo

Oi, tudo bem?

A saga do Menos é mais continua, minha gente! Em busca de uma vida mais leve, mais econômica e mais feliz! E tudo bem se alguém achar que isso é papo de quem está com a grana curta, passando fase de pobre e quer dar uma de cool. Ok, certo?! Pode dizer o que quiser, pensar o que quiser: a graça da filosofia minimalista é que você precisa se desapegar de tudo que for excesso na sua vida. E isso inclui pessoas também.

Hoje, eu peguei de novo para encarar meu guarda roupa, ver o que tenho, o que eu realmente uso, o que dá para reaproveitar como uma nova peça e o que merece ser doado (lógico, em estado de uso certo?! Nada de desapegar de tralha velha e querer deixar no bazar de caridade! #pelamor).

Tive que ser sincera comigo mesma e realmente só ficar com o que eu uso ou que tenha um grande valor sentimental; graças a Deus, os espaços entre os cabides ficaram mais frouxos e minha mente mais limpa. Ainda faltam mais 5 gavetas de roupas, mas já sinto o cheiro do progresso.

E isso me leva a repensar as compras que costumo fazer. A gente acaba saindo para compras no centro da cidade - no interior, que é meu caso - ou nos grandes shoppings das capitais e não paramos para pensar no que vamos consumir. Me diz aí: quantas vezes você já comprou alguma coisa que não precisava mesmo só porque estava na promoção? Pegou aquela blusa linda porque estava com um preço imperdível e nunca usou a bendita? Então, tá vendo?! Por isso precisamos falar sobre o consumismo, sobre essa febre de comprar-comprar-comprar, ter-ter-ter que nos leva a gastar o que não temos para termos o que não precisamos. Como cristãos, também temos o papel de pensar no meio ambiente, no planeta que Deus nos deu para cuidar. E precisamos avaliar como nossos gestos e nosso consumo desfreado está atingindo o mundo das próximas gerações. #filosófico mas necessário.

Hoje também, fazemos sete meses de casados. Jááááá? Jááááá. Passou muito rápido, rápido mesmo. Parece que foi ontem. E nossa convivência, com a graça e misericórdia de Deus, tem melhorado. Estou aprendendo aos poucos - confesso que bem aos poucos mesmo - a ser mais paciente, menos neurótica com dinheiro e ser mais carinhosa com o maridão. É, eu sou meio seca, zero romântica e a rotina cansativa do dia-a-dia acaba com o clima no final do dia, né?! Mas estamos ajustando nossos ponteiros e, pelo que converso com algumas amigas, parece que o começo é assim mesmo.

Também estou muito contente porque achei minha médica! Assim: eu tive uma péssima experiência com a primeira ginecologista que eu fui; depois, eu me consultei com outro médico que eu já tinha ido antes e fiquei bem mais à vontade com ele, mas ainda sim estava na dúvida porque é homem, né?! Pode me chamar de preconceituosa, antiquada, mas ainda acho que certas coisas são mais fáceis se for com mulher.

Com a graça de Deus, tenho uma amiga minha formada em Ginecologia e Obstetrícia, com excelente formação e que já atuou em outras cidades. E ela voltou para minha cidade!!! Agora, que está casada e com uma bebê linda de poucos meses, ela está atendendo na cidade e o melhor: atende pelo convênio do meu trabalho!!!! Yupiiiiiii.

Como tive aquele xilique no início do mês, eu precisava voltar em algum médico para pedir para refazer os exames para ver se a medicação tinha dado o resultado esperado. Aproveitando a oportunidade, já marquei uma consulta com ela para virar paciente e já tirei algumas dúvidas que eu estava sobre o anticoncepcional, os remédios que preciso tomar para as minhas crises de enxaqueca e também para pedir a contra-prova dos exames que fiz para ver se está tudo normal de novo. Foi muito bom ir lá, conversar com uma amiga de peito aberto, papo franco... ela é uma super profissional e o melhor: é minha amiga! Amei, amei, amei.

Bom, assim que terminar a faxina das roupas, posto as fotos e novidades aqui. E você aí: já está na vibe do menos é mais?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Firme e forte e outras estórias

Oi, tudo bem?
Gostou do título do post? Firme e forte. Tudo bem que quase ninguém deu a mínima para o meu post anterior (só teve um comentário), mas eu continuo na vibe de melhorar a minha saúde. #chateada
Hoje, particularmente, estou mais disposta e isso graças à Neguinha. Ela deu de querer brincar de jogar a bolinha toda vez que eu apareço na porta da cozinha. Só que agora não é só jogar a bolinha: é correr pelo quintal atrás dela para pegar a bolinha para jogar de novo. Gastei hoje uns 10 minutos assim e já fiquei com a língua de fora, igual a ela rsrsrs.
A minha meta de caminhada+dieta foi interrompida semana passada: comecei a semana super bem, comendo certinho e fazendo exercícios todos os dias. Mas, na quarta passada, o garoto bateu o carro! :(
Ele estava descendo uma avenida e o carro da frente freou bruscamente para um outro carro, que fez a conversão sem ligar a seta, passar. Conclusão: o garoto bateu atrás do carro que freou! O carro que virou sem seta foi embora como se não ti…

E a saúde, vai bem?

Oi, tudo bem?
Bem, a semana começou com pique e todo. Estava muito feliz e animada, fazendo mil planos para os próximos dias. Mas, como a bíblia mesmo: "o coração do homem faz planos, mas a resposta vem do Senhor".
Na terça feira, o garoto teve que trabalhar pesado o dia todo e eu, contando com o clima de meio-chuva-meio-frio, acabei ficando na cama até mais tarde, pedi comida no supermercado e não fiz absolutamente nada do que tinha planejado.
Por consequência disso, na quarta eu já estava mais jururu e fui ficando doente, com dor de garganta, dor no corpo, a pressão foi baixando, baixando, baixando... e fui parar no pronto socorro.
Comentários à parte: eu tenho trauma de pronto socorro por tudo o que eu passei aqui; então, eu só vou lá em caso de extrema-extremíssima necessidade. Cheguei lá caindo aos pedaços, fervendo de febre e o atendente ainda me pediu para "tirar uma foto para atualizar o cadastro" - bom, meu cadastro agora tem uma foto de zumbi para estampar. T…

Thanksgiving

Oi, tudo bem?
"Rendei graças ao Senhor porque Ele é bom, porque a Sua misericórdia dura para sempre" Salmo 118:1
Hoje é Dia de Ações de Graça. Infelizmente, não temos o hábito de celebrar a data aqui no Brasil - apesar de termos copiado a Black Friday.
Mas eu tenho o costume de celebrar a data por ser uma tradição dos cristãos protestantes desde muito tempo atrás.
Antigamente, era o dia em que os colonos agradeciam a Deus pelo ano de colheita e compartilhavam com os mais pobres o que tinha restado da safra.
Hoje, aqui no Brasil, o dia serve mais como um memorial para olharmos pra trás e agradecermos a Deus por tudo. O simples fato de poder agradecer já é um grande milagre; afinal, se você está vivo para agradecer, está bem melhor que muita gente que não chegou até a data de hoje para ser grato. #filosofando.
Eu tenho muito a agradecer este ano.
1) Por ter corrido tudo bem com os preparativos do casamento e por todos os livramentos e providências divinas para resolver tudo que aconte…