sábado, 27 de maio de 2017

Crise?

Oi, tudo bem?

Puxa vida, eu tenho que admitir que este blog está sobrevivendo com fôlego curto. Eu tenho postado tão pouco que chego a ficar com remorso; mas a vida anda assim, corrida e chata e não tenho muito o que contar por aqui.

Minhas leituras? Paradas. Comecei a ler Esperando Doggo (estou na página 13); me arrasto há semanas no A Equação do Casamento (estou na página 111) e tenho ainda mais 5 volumes na minha pilha da vergonha para terminar.

Filmes? Hum, deixa eu ver... nenhum! Tenho vários para colocar em dia na minha lista, mas quem disse que tenho dinheiro para ir no cinema? E não tenho achado bons sites on line para ver os filmes (aliás, quem tiver dicas por favor me fale!).

Séries? Bom, Netflix deveria contribuir para isso, certo?! Mas eu estou presa em Friends, na quinta temporada (o que, na verdade, não conta porque estou revendo a maioria dos episódios, já que sou apaixonada pela série desde que lançaram os primeiros 4 episódios em VHS); não consigo pegar firme com Blacklist para terminar as temporadas disponíveis e não emplaquei nenhuma nova série para chamar de minha até agora (Aceitamos sugestões).

Da vida comum, o trabalho continua exatamente o mesmo e eu me sinto um pouco desmotivada por estar fazendo a mesma coisa há quase dez anos. Não, não quero deixar meu trabalho não! Eu me sinto bem ali, as pessoas já são conhecidas e amigas, mas coisinhas chatas do cotidiano tem me estressado mais que o normal. 

Continuamos naquela vida meio morna na igreja (e isso me dá calafrios ao lembrar do versículo "Conheço as suas obras, sei que você não é frio nem quente. Melhor seria que você fosse frio ou quente! Assim, porque você é morno, nem frio nem quente, estou a ponto de vomitá-lo da minha boca.” Apocalipse 3:15-16 ). O meu querido pastor que fez o nosso casamento vai embora da cidade e o antigo pastor da minha infância vai voltar para cá; isso seria legal se o garoto fosse com a cara do novo pastor: ele tem uma fala levemente mais culta (aquele tipo de pessoa que parece que engoliu o dicionário, sabe?!), fala mais rápido e mais baixo que o atual (e eu acho que isso é questão de acostumar o ouvido, mas tudo bem: não vamos discutir com o garoto!). 

Esses dias atrás, nós fomos na antiga igreja aqui do bairro, a que nos conhecemos e onde a maioria de nossos amigos frequentam. Há muito tempo não íamos lá (o garoto não quis ir mais lá depois que quase nenhum membro da igreja apareceu no nosso casamento) e fomos por causa da apresentação do filho de um casal de amigos que foram nossos padrinhos no religioso (em algumas igrejas evangélicas, eles não costumam batizar a criança quando bebê e ele é apenas apresentado à igreja e a Deus e os pais assumem um compromisso público de criar a criança na Lei de Deus; quando a criança tiver juízo e condições de tomar sua própria decisão por Cristo, daí sim ela é batizada). Eu fiquei chocada com a bagunça durante o culto, muita conversa, muita gente dispersa (inclusive eu que não conseguia me concentrar com tanto barulho junto). Saí de lá decepcionada porque tinha esperança de que lá poderia ser uma opção de igreja para frequentarmos.

Casamento? Hum, por onde começar.... A convivência realmente não é fácil, não. Não subestime alguém que disser que casar é difícil e manter o casamento é mais difícil ainda. Tem dias que me arrependo amargamente da decisão que tomei; tem dias que acho que não conseguiria mais viver sem ele do meu lado. Seres humanos são assim: instáveis, inconstantes na maioria do tempo; estamos felizes agora, daqui a pouco cai uma bomba e ficamos desanimados. 


Estamos agora passando pela saga da energia elétrica porque nosso consumo está vindo muito alto. Chamamos um eletricista que fez um pente fino em toda a instalação elétrica da casa: fios, emendas, conexões, disjuntores, quadro de energia, relógio externo... ele até avaliou as contas dos últimos três meses. E, sim: gastamos demais. Mas não é problema na fiação nem nada. O problema está nos 2 aquários com bomba, filtro, termostato e luminária ligados o dia todo; a geladeira frost free, os 2 chuveiros com 7500w de potência; as lâmpadas que não são todas de LED... enfim, temos que mudar alguns hábitos, tirar alguns aparelhos da tomada, mudar algumas coisas para opções mais econômicas e orar a Deus para que Ele nos dê sabedoria para diminuir o consumo.

E, por fim, a saúde que finalmente está entrando nos eixos. Glória a Deus!!!! Falo do alto de 32 dias com apenas 1 crise de enxaqueca moderada (tive 4 crises leves que nem contabilizei porque foram relacionadas ao período pré-menstrual e menstrual e 1 crise que tive forte mas foi porque comi comida estragada de restaurante...ecaaaa... eu não percebi pelo gosto que estava normal, mas o tempero está bem mais forte que o de sempre...daí, já viu né?! Vomitei e passou tudo na hora!).

Mudei alguns hábitos para este fim: diminui a quantidade de leite e derivados na alimentação, estou tomando apenas chá de ervas antes de dormir com bolacha água e sal; diminui drasticamente a quantidade de refrigerante; estou cozinhando só com azeite e evitando frituras (faço tudo que der na air fryer); estou tomando vitaminas do complexo B, magnésio (geralmente, os portadores de enxaqueca sofrem deficiência dessas vitaminas) e ômega 3 além de estar levando a sério o tratamento do neurologista com Amitriptilina. Ah, no café da manhã tenho comido mais frutas como banana e mamão e estou fazendo caminhadas de 30 minutos 3 vezes por semana regularmente. Com isso, já foram embora 3 kilos e as dores constantes, graças a Deus.

E assim a vida vai andando, um dia de cada vez, um dia a menos para chegar no céu...vivendo como os A.A.: só por hoje...

10 comentários:

Paula disse...

Nana, mal acabei de postar algo novo e vi seu comentário mandando eu voltar rs. Corri pra ver seu post. Que bom que está bem, apesar das dificuldades. De todas as coisas, quero te dizer pra tomar uma decisão séria de viver para o Senhor, com zelo, com santidade, com amor. Todo o resto se encaminhará a partir daí. Recomendo muito assistir os vídeos de um indiano chamado Zac Poonen. Se vc não fala inglês (?), tem alguns com legendas. Tem livros em português e tudo gratuito na net. Ele mudou minha vida cristã.
Abraços e Deus abençoe.

Ana Nana disse...

Muito obrigada pela dica e pela visita. Vou procurar sobre esse cara. Muito obrigada pelo carinho, pelos conselhos e pela visita! Conto com suas orações.

Lenise Battisti disse...

A vida é assim mesmo, com seus altos e baixos, e qual seria a graça se não fosse assim?

Ana Nana disse...

Ah, Lenise...Eu até concordo com vc...Mas às vezes não me sinto a vontade de vir aqui e contar as mesmas coisas. Obrigada pelo carinho e pela visita.

Rosana disse...

Nana,

Encontrei seu blog hoje ao visitar o Uma Vida mais Simples.
Gostei dos posts que li aqui até agora, principalmente por citar alguns versículos bíblicos.
Se quiser conhecer o meu blog, https://simplicidadeeharmonia.blogspot.com.br/
Desejo-lhe muito sucesso!

Ana Nana disse...

Olá, Rosana! Seja bem vinda no meu cantinho e volte sempre. Vou visitar o seu também com prazer. Obrigada pelo carinho e pela visita. Bj e fk c Deus.

Lulu on the sky disse...

Olá Ana Paula,
Não desista de lutar. Aprenda ver o outro lado das coisas. Está em um emprego há quase 10 anos, mas ainda tem emprego enquanto 14 milhões procuram um lugar ao sol.
Seja mais grata, mesmo nas dificuldades Deus testa a nossa fé NELE.
Big Beijos,
Lulu
BLOG | YOU TUBE

Ana Nana disse...

Sim, Lulu. Obviamente, sou grata por tudo que Deus me deu até aqui. Só comentei que a rotina do cotidiano nós tira o ânimo às vezes. Obrigada pelo carinho e pela visita.

Micha Descontrolada disse...

Vi que essa questão da Igreja te angustia. Tomara que o garoto se adapte com a fala do pastor que vai retornar.

Acho que air fryer gasta muita energia também.

Beijossssssss
┌──»ʍi૮ђα ツ

Ana Nana disse...

Então, todos essa coisa da igreja está me incomodando muito, mas tenho fé que vamos entrar nos trilhos. Obrigada pelo carinho e pela visita.