Pular para o conteúdo principal

Cadê a chuva?

Oi, tudo bem?

Puxa, cadê a chuva? Estou com uma saudade tão grande dela. Em casa, estou abandonando a limpeza porque a poeira está implacável. Do lado de casa, tem um terreno vazio e é só ventar pra vir toda a terra para dentro de casa. E minha casa é toda clarinha: piso clarinho, azulejo clarinho, porta clarinha... dá para imaginar a situação, né?!

Graças a Deus, o garoto está começando a se ocupar novamente (bem aos poucos, mas é bom sinal). Estamos nos ajeitando em uma nova igreja (que, na verdade, o garoto gostou e eu não gostei muito mas o foco agora é ele se acertar em uma igreja e depois eu me viro) e até no trabalho, estou me ajeitando em um novo posto (o serviço, em si, continua o mesmo... só mudei de lugar hihihi).

O final de semana passou bem cansativo e sossegado; tive que trabalhar no sábado o dia todo e deixamos a noite para pegar pizza na pizzaria que estávamos acostumados a pegar antes (e paramos porque estava muito cara). Se arrependimento matasse.... a pizza veio menor, com menos recheio e o mesmo preço caro de sempre. Devia ter pego no novo disk pizza que descobrimos e que é bem mais barato e consegue ter mais qualidade e mais recheio.

Tentamos ver Mulher Maravilha mas não consegui me empolgar com o filme e acabei dormindo lá pela 1h00 de exibição. E, no domingo, conseguimos terminar HIMYM! Puxa, bateu a tristezinha de ter que procurar um novo seriado para chamar de meu. Já foram maratonados na Netflix: Jane the virgin, Reign, Stranger things, Designated Survivor, Gilmore Girls e Gilmore Girls: a year in the life, Santa Clarita Diet e How I Met Your Mother.

Alguma sugestão?

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Firme e forte e outras estórias

Oi, tudo bem?
Gostou do título do post? Firme e forte. Tudo bem que quase ninguém deu a mínima para o meu post anterior (só teve um comentário), mas eu continuo na vibe de melhorar a minha saúde. #chateada
Hoje, particularmente, estou mais disposta e isso graças à Neguinha. Ela deu de querer brincar de jogar a bolinha toda vez que eu apareço na porta da cozinha. Só que agora não é só jogar a bolinha: é correr pelo quintal atrás dela para pegar a bolinha para jogar de novo. Gastei hoje uns 10 minutos assim e já fiquei com a língua de fora, igual a ela rsrsrs.
A minha meta de caminhada+dieta foi interrompida semana passada: comecei a semana super bem, comendo certinho e fazendo exercícios todos os dias. Mas, na quarta passada, o garoto bateu o carro! :(
Ele estava descendo uma avenida e o carro da frente freou bruscamente para um outro carro, que fez a conversão sem ligar a seta, passar. Conclusão: o garoto bateu atrás do carro que freou! O carro que virou sem seta foi embora como se não ti…

Retrô 2016 - O ano!

Oi, tudo bem?
Último dia do ano, não podia faltar né?! Retrô 2016!!! "O" ano! O ano que virei gente grande, casei, virei "mãe" e nem atualizei tanto o blog porque a vida foi bem movimentada.
Mas ainda temos alguns registros aqui e lá vamos nós para relembrar:
1) Comecei o ano na igreja, com um baita crise de choro por saber que era minha última virada solteira. Tivemos a saga da #operacaocasamento com todos os preparativos descritos a cada cinco dias. E claro, com direito à um spin-off  sobre o presente misterioso.
2) Se 2016 foi "O" ano, Fevereiro foi "O" mês: mês do casamento, da lua de mel, do início da vida de casada.
3) Eu já estava com "tlinta e tlês" anos e já era uma senhora casada, sofrendo para aprender administrar tanta novidade junto. 
4) Abril foi o mês dos "primeiros": primeira tentativa de adotar uma "filha", primeiro acidente doméstico, primeira intoxicação sem ajuda de mammy. Ufa, eu sobrevivi!
5) Maio foi…

Thanksgiving

Oi, tudo bem?
"Rendei graças ao Senhor porque Ele é bom, porque a Sua misericórdia dura para sempre" Salmo 118:1
Hoje é Dia de Ações de Graça. Infelizmente, não temos o hábito de celebrar a data aqui no Brasil - apesar de termos copiado a Black Friday.
Mas eu tenho o costume de celebrar a data por ser uma tradição dos cristãos protestantes desde muito tempo atrás.
Antigamente, era o dia em que os colonos agradeciam a Deus pelo ano de colheita e compartilhavam com os mais pobres o que tinha restado da safra.
Hoje, aqui no Brasil, o dia serve mais como um memorial para olharmos pra trás e agradecermos a Deus por tudo. O simples fato de poder agradecer já é um grande milagre; afinal, se você está vivo para agradecer, está bem melhor que muita gente que não chegou até a data de hoje para ser grato. #filosofando.
Eu tenho muito a agradecer este ano.
1) Por ter corrido tudo bem com os preparativos do casamento e por todos os livramentos e providências divinas para resolver tudo que aconte…